"Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve." Lewis Carroll - Alice no País das Maravilhas

COMEÇA A III SEMANA C.S LEWIS!

Foi só impressão minha ou novembro demorou pra chegar esse ano? Eu sofro com a ansiedade pela chegada dessa semana desde mais ou menos abril, que é quando eu comecei a planejar pra valer a III Semana C.S Lewis do blog. 

Pra quem não conhece, é uma semana especialmente dedicada ao escritor C.S Lewis, autor de As Crônicas de Nárnia, que acontece de 22 a 29 de novembro (datas de nascimento e morte do escritor).

O blog mergulha no mundo criado por Lewis, através da música, cinema, artes, literatura e devocionais que nos fazem refletir sobre os diversos aspectos da vida, além de matar a curiosidade sobre detalhes da vida do próprio escritor.

Eu passei os últimos meses em um longo trabalho de pesquisa reunindo muita coisa legal para trazer pra vocês. Essa semana tanto o blog quanto a fanpage sofrerá de uma verdadeira overdose de C.S Lewis, então se preparem! Espero que gostem e não esqueçam de comentar os posts para saber sua opiniões e sugestões. Vamos começar?
LEIA +

6 COISAS QUE OS SOLTEIROS ESTÃO CANSADOS DE OUVIR


Certa vez, assisti um episódio de Say Yes to the Dress no qual a moça que estava comprando o vestido disse "Tenho 23 anos, estou me casando nova demais".

Acho que não estava segurando nada na hora, mas se tivesse teria jogado pro ar e gritado "OPA!", porque apesar de não saber o que significa, parece até comemorativo.

Não me lembro de ter ouvido alguém dizer que casar aos 23 é casar muito novo. Parece que, especialmente na igreja, 23 é A idade de se casar, ou talvez de já estar casado há um ou dois anos. Isso é algo Cristão? É algo americano? É algo humano? Na verdade, não sei.

Completarei 27 durante o outono e ainda estou solteira. Não sei se você que está ou estava solteiro, mas já ouvi muitas coisas sobre isso e, às vezes, coisas bem deprimentes. Normalmente, apenas sorrio e digo "obrigada", ou aceno como se concordasse, mas o que eu realmente penso sobre todos os comentários 'bem-intencionados' relacionados a solteirisse:

1- "Ser solteiro é uma bênção. Você pode usar este tempo para se preparar para o casamento."

Isso é bem real. Andy Stanley escreveu um artigo sobre este tema. No entanto, por favor, me mostre nas Escrituras onde Jesus nos diz que o nosso objetivo é se preparar para o casamento. Lembro-me Dele nos dizendo para ir para o mundo e fazer discípulos de todas as nações (Mateus 28:19), e eu me lembro Dele nos dizendo para amá-lo com todo o nosso coração, alma e pensamento e amar o próximo como a nós mesmos (Mateus 22: 37-39), mas eu não consigo lembrar de uma época em que Jesus nos diz para mudar, transformar e  nos aperfeiçoar exclusivamente para o bem do nosso futuro companheiro. Você poderia apontar isso para mim? Vou esperar sentada.

2. "Você sabe que ele / ela é casada, certo?"

Isso sempre surge quando alguém solteiro fala que alguém é "legal" ou "interessante". E claro, agradeço por meu amigo me lembrar que a pessoa da qual estou falando não está disponível, mas eu disse "Ele parece legal", não "Será que ele gostaria de passar a vida toda ao meu lado, em uma relação monogâmica?"

Ao contrário da enorme placa que devo ter grudada na minha testa dizendo "Estou analisando todos de acordo com meus padrões matrimoniais", eu não fico imaginando se me casarei com alguém que acabei de conhecer. Não sou uma leoa a espreita, aguardando um animal ferido. Vejo as pessoas como pessoas, não pelo possível relacionamento que teremos.

3. "Estou orando por um homem / mulher a entrar em sua vida."

Eu posso afirmar com toda certeza de que um casal com crianças vivem uma alegria que eu nem consigo imaginar, e que você quer que eu também passe por isso. Mas talvez, agora não seja a hora de isso acontecer. Relacionamentos não resolvem problemas. Na verdade, muitas vezes até criam problemas. Eles podem ser gratificantes e formadores, mas precisam de muita dedicação. Então, lhe darei algo para orar, porque tenho muitas coisas em minha vida nas quais preciso da ajuda de Jesus sem que eu ocupe o tempo de outra pessoa.

4. "Assim que aceitei minha condição de solteiro, meu marido/minha esposa apareceu!"

Nossa, que ótimo! Adoro quando Deus faz coisas inesperadas. Não é legal? Mas, Deus não faz isso sempre. Eu estou no momento "ok com o fato de estar solteiro" há 7 anos já. Pessoas aparecem e somem de minha vida. Já namorei com alguns, mas não me casei com um deles. Já estou solteira há mais tempo do que já namorei.

Então, por favor, não apresentam uma atitude de contentamento como uma fórmula mágica para encontrar um cônjuge. Cada pessoa na terra devem trabalhar em cultivar uma atitude de contentamento, independentemente da fase da vida em que estão, e por nenhuma outra razão que não seja a pessoa completa e toda e confiante de que Deus a criou para ser.

5. "Meu marido/minha esposa e eu estamos pensando em arranjar alguém para você."

É tão bom encontrar pessoas, (além da minha mãe e minha melhor amiga) que se preocupam com minha vida! Mas, talvez, "você" poderia simplesmente sair comigo ao invés de encontrar alguém para sair comigo. Eu prefiro sair com meus amigos do que ficar procurando namorados.

6. "Um dia você vai fazer alguém muito feliz."

Fico muito feliz por sua confiança em mim. Mas e se eu nunca me casar? Talvez eu monte um orfanato, ou uma pensão, ou até uma casa para universitários, ou então uma igreja. Será que terão sorte? Será que os deixarei feliz? Meu 'grupinho' tem sorte em me conhecer? Ou minha família? Ou nunca serei capaz pelo simples fato de não ser casada? Minha personalidade e meus dons não foram colocados em mim apenas para fazer uma pessoa feliz. Eles foram colocados para que eu sirva nesse mundo, que glorifique o nome de Deus e encaminhe as pessoas para Jesus. Esse é meu objetivo, não deixar apenas uma pessoa feliz.

Tudo isso para dizer: Será que eu quero deixar uma pessoa feliz, ter filhos e fotos da família? Será que quero alguém junto a mim no ministério, alguém que eu possa ajudar e que me ajudará, e que me acompanhará por toda a vida?

CLARO que eu quero. Alguns dias até demais, em outros nem tanto.

Mas também há muitas coisas que quero, em relação a minha carreira, minha comunidade, minha família, meus amigos, minhas habilidades e meu caráter.

Então, não vamos focar em uma coisa e fingir que compõe o todo.




Artigo originalmente publicado na Relevent Magazine
Tradução Pedro Blasque

LEIA +

5 ÁLBUNS PARA OUVIR EM NOVEMBRO

Em novembro tem tantos álbuns novos sendo lançados que foi até difícil escolher o que deveria ser incluído nessa lista. Eu tentei fazer uma lista mais diversificada esse mês, no estilo musical, mas também tentei encontrar um equilíbrio entre cantores conhecidos e novos. Infelizmente coisas muito boas acabaram ficando de fora, então tentarei escrever posts separados sobre cada um ok?


1.


As canções do novo álbum 'Cathedrals' foram escritas durante a turnê de inverno e em julho a banda já havia lançado uma prévia do novo trabalho, em um EP com quatro músicas bônus, incluindo o single 'No Man Is An Island' e desde então eu estava ansiosa para conferir ele completo e saber se ia superar o anterior lançado há dois anos. Todas as canções giram em torno da ideia de comunhão, de sermos a igreja da Cristo e comemorar o fato de que não estamos sozinhos. 
"Então, muitos de nós vivem em isolamento e nós realmente não precisamos disso", diz o vocalista Mike Donehey. "Percebemos que quando começarmos a viver juntos, nós nos tornamos as catedrais do mundo. Nós somos o lugar onde o Espírito reside. Ele já não habita em prédios, mas em cada um de nós."




2. 

Aquele folk que não pode faltar! Mas esse não é americano ou irlandês como estão acostumados a ver por aqui, Dylan Tucker é um artista australiano que faz músicas que eu gosto de classificar como 'para ouvir no verão'. Assim como a capa do álbum "Embrance" já denuncia, as canções trazem o descanso que as férias de verão proporcionam, mas um descanso para a alma, antes mesmo que dezembro chegue. Eu não consigo parar de ouvir 'May our Praise', 'Lift your Voice' e 'The Rededication Song', são demais!

3. 

Para os brasileiros, esse deve ser o álbum mais interessante da lista, afinal recentemente a banda em parceria com Fernandinho, produziu o álbum acústico do cantor, além de ter feito alguns shows por aqui recentemente. 
"Rehearsals" é um trabalho paralelo aos lançamentos de estúdio da banda. O Volume 1 desse álbum foi lançado há quase dois anos a partir de gravações dos ensaios da banda e agradou tanto que agora a banda lança o Volume 2. A essência do primeiro foi mantida: hinos de adoração, algumas canções bem conhecidas e algumas novidades, 'Oceans' e 'Fall Afresh' são algumas delas. 



4.

A Austrália estava escondendo o ouro, como diria minha avó. Assim como Dylan Tucker, Kieran e Candice são australianos e acabam de lançar seu primeiro álbum, "Pour My Oil"
As canções da Assembly, são sobre cantar um cântico novo ao Senhor (Salmo 149: 1) e perseguir Jesus e Seu reino aqui na terra. Algumas das músicas deste álbum surgiram a partir da adoração espontânea na casa de amigos e na igreja.


  
5.


Quando eu era criança, frequentava uma igreja bem tradicional, que usa um hinário até hoje para o louvor e apesar do meu gosto musical ter mudado muito desde aquela época, não há como negar o quanto as letras daquelas canções são lindas. O trio "Hymns of the People" é de Chicago e traz os hinos tradicionais com arranjos novos e criativos, mas eles mantem a integridade das melodias e letras.

LEIA +

REVOLT

A eletricidade está no ar. Qualquer coisa dita pode virar uma avalanche de opiniões e impropérios, seja nos papos pela cidade ou no mundo virtual. As faíscas estão saindo a toda hora e incendiando as conversas, queimando pontes, fazendo um fumacê incrível e todo mundo parece precisar botar a raiva pra fora.

Afinal, raiva do quê?

Desde que o povo tomou as ruas no ano passado para reclamar de tudo o que lhe incomodava, o que me pareceu absolutamente digno e razoável, temos que fazer isto mesmo, duas coisas me chamaram a atenção: a falta de propostas claras e a necessidade de viver uma revolta o que, de fato, não se comprova na realidade. O movimento era grande e comovente, mas quem ia às ruas pedir por mudanças acabou, no ano seguinte, votando para tudo continuar igual. Mas havia um quê de romantismo no ar, de estarmos vivendo uma época de grande engajamento, de gente sendo presa por lutar pelos ideias e coisa e tal. Só que estas mesmas “lideranças” não viraram candidatos com propostas claras e atitudes propositivas. É isto. A leitura que fiz é de que há um espírito reativo muito claro no ar de nosso tempo. Reage-se a tudo com veemência mas os discursos são muito inflamados e não duram muito. Fogo de palha? Um bom início a ser desenvolvido? O tempo dirá.
Nas intimidades a coisa se repete. Como é fácil manifestar o que lhe desagrada e como é difícil se declarar ao que lhe parece irresistível. Nas bios que as pessoas escrevem nas redes sociais parece haver um consenso: todo mundo é casca grossa e está pronto para bater boca. Ainda que no Facebook todo mundo queira parecer feliz. Mas são, e isto é claro, todos muito exigentes. Pelo menos com os outros.
O mundo gasta 300 vezes mais em armamento bélico do que em educação. Será que isto é o começo da explicação? Assumir o que lhe dá prazer, lutar pelo que lhe parece bonito e admirável, promover o sorriso, o amor, a flor, a poesia, parece coisa de hippie? É bobo? Será? Talvez seja a hora de fazermos a revolução de dentro para fora. Mudar o mundo mudando a gente. Com alegria e prazer.

image

É preciso ter algum senso de estética para se construir um sonho. Para colorir este sonho. E depois tentar fazer, deste sonho, algo real. Não importa se muitos vão acreditar nele ou achá-lo interessante. Mas é preciso amar alguma coisa ou alguém para se poder dizer dono de alguma postura, ou atitude. Odiar, superficialmente não é nem uma postura. É só uma pose. O brasileiro, enfim, já foi muito mais cordial, afável e gentil. Esta sim era uma bela postura.


Eu acredito no amor. Sem reserva.


Leo Jaime
LEIA +

PROMOÇÃO: 'DESCUBRA O QUE HÁ DENTRO DO GUARDA-ROUPA!'

Novembro chegou e com ele como é tradição aqui no blog, a Semana C.S Lewis que está na sua terceira edição! o/

Pra quem é novo na casa eu explico:

A Semana C. S Lewis é uma semana especialmente dedicada ao escritor C.S Lewis, autor de As Crônicas de Nárnia, que acontece de 22 a 29 de novembro (datas de nascimento e morte do escritor).

O blog mergulha no mundo criado por Lewis, através da música, cinema, artes, literatura e textos que nos fazem refletir sobre os diversos aspectos da vida, além de matar a curiosidade sobre detalhes da vida do próprio escritor.

Para comemorar esse ano, o blog em parceria com a Unext Intercâmbios vai presentear dois leitores com um exemplar do livro As Crônicas de Nárnia! 

Para participar é simples! Basta preencher o formulário abaixo, onde o que vale são os pontos acumulados, quanto mais você participa, mais chances de ganhar.

Para quem não está acostumado com o sistema de sorteio do Rafflecopter, não precisa se assustar, é mais simples do que parece.

Para fazer o login você pode usar sua conta do facebook ou, se preferir, clique em “Use You Email” para logar com seu nome e e-mail. Para participar do sorteio é necessário preencher as quatro primeiras opções, que são obrigatórias. Ao terminar de preencher cada uma delas, a opção extra irá aparecer e você pode usar ela quando e quantas vezes quiser!

As demais regras do sorteio, estão no formulário em 'Terms and Conditions', leia com atenção.

Agora é só compartilhar com os amigos, acompanhar o blog e torcer pra você ser o vencedor!

Boa sorte!

a Rafflecopter giveaway




Dúvidas sobre a promoção? Deixe um recado nos comentários ou envie um email para evanaandrielli@hotmail.com
LEIA +

FAMÍLIA CELEBRA NATAL COM ANTECEDÊNCIA POR CAUSA DE FILHO COM LEUCEMIA

Ethan Van Leuven é um garotinho americano de quatro anos e tem apenas mais duas semanas de vida, por conta de uma leucemia.  Por já não responder mais aos tratamentos, os moradores da cidade de  West Jordan - onde ele e sua família moram - resolveram antecipar as festividades natalinas.

"Os médicos disseram que ele tinha duas semanas de vida. Então pensamos que faríamos o melhor nos últimos dias dele conosco", disse Merrill Van Leuven, pai do garoto.
E assim, na semana passada, vizinhos de  Ethan fizeram uma celebração cristã. O menino foi recebido por Papai Noel e Mamãe Noel, depois presenciou a encenação do nascimento do  menino Jesus. Dias após a festa, no sábado, 25, ele abriu os presentes com a família.

LEIA +