"Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve." Lewis Carroll - Alice no País das Maravilhas

10 FILMES PARA ASSISTIR NO NATAL

NATAL...

Vamos combinar que essa é a melhor época do ano? Você finalmente pode tirar férias, ter um tempo pra viajar e estar com a família, coisa que a correria de um ano inteiro muitas vezes não permite. Outra coisa boa do Natal são os filmes. COMO EU AMO ELES!! Eu gosto tanto desses filmes natalinos, que eu assisto eles até na Páscoa se duvidar! Então se assim como eu, você ama o Natal, eu fiz uma lista de 10 filmes pra você assistir: 

1- Esqueceram de Mim



Clássico da Sessão da Tarde que sempre é bom assistir: Em Chicago, uma família inteira planeja passar o Natal em Paris. Porém, em meio às confusões de viagem um dos filhos (Macaulay Culkin), com apenas 8 anos, é esquecido em casa. Assim, o garoto se vê obrigado a se virar sozinho e a defender a casa de dois ladrões.

2- Sobrevivendo ao Natal


Ben Affleck+Neve, preciso de mais explicações? Nem precisava, porque dos filmes dessa lista, esse é o que eu mais assisti na vida! Mas pra quem ainda não viu, Drew Lathan (Ben Affleck) é um homem rico, que está cansado de passar o Natal sozinho. Ele decide retornar à casa onde cresceu, na esperança de recuperar o espírito natalino e as grandes festas da época. Porém há um problema: no local vive uma família completamente desconhecida, os Valco. Decidido a ter novamente um Natal em família, Drew faz uma insólita proposta: oferece US$ 250 mil aos Valco para que eles sejam sua família no Natal. Tom (James Gandolfini), o chefe da família, topa o acordo. Mas a convivência de Drew com os Valco não será das mais fáceis.

3- A Bela e a Fera: O Natal Encantado


Aquele clássico Disney que ninguém dispensa ver mais uma vez: A Bela e a Fera vivem felizes em seu castelo encantado. É época de natal e Madame Samovar, Zip, Horloge e Lumière se lembram do último natal que tiveram, quando Bela quis fazer uma festa de natal no castelo - o que não ocorreu por ser a data menos querida pela Fera. Foi justamente no Natal que ele adquiriu sua aparência animalesca. Mesmo assim, ele resolve reanimar os objetos encantados do castelo a fim de recriar um espírito natalino, mas terá primeiro que passar pelos obstáculos deixados pelo terrível maestro chamado Forte, que pretende estragar a festa.

4- Milagre na Rua 34 (1994)


Um remake do clássico de 1947 e  pra quem ama o filme Matilda: Em plena época do Natal, Suzan, uma garotinha muito inteligente e esperta, afirma que Papai Noel não existe. Porém, um senhor muito bondoso é contratado para trabalhar como Papai Noel na loja de brinquedos em que sua mãe trabalha. Porém, o que ninguém podia esperar é que o velhinho afirma ser o verdadeiro Papai Noel que está ali justamente para provar para a garotinha e para muitas pessoas que ele é real.

5- O Expresso Polar


Um filme com a versatilidade de Tom Hanks e muita neve: É véspera de Natal e um garoto (Tom Hanks) está acordado. Sem acreditar mais em Papai Noel, ele espera por algo que faça com que sua crença na figura natalina retorne. De repente ele ouve um grande barulho, indo para fora de sua casa. O garoto então vê à sua frente um gigantesco trem negro com destino ao Pólo Norte, cujo condutor (Tom Hanks) o convida para embarcar. Após certa relutância, ele decide seguir viagem.

6- O Estranho Mundo de Jack


Um filme legal com 20 anos e que você nem se lembrava que fazia tanto tempo assim: Apesar de parecer meio estranho para um filme de Natal no início, ele é bem divertido e conta com as loucuras bem conhecidas de Tim Burton na direção (pelo menos é o nome dele que vai no cartaz do filme, que na verdade foi dirigido por Henry Selick, pupilo de Burton), que conta a história de Jack Skellington (Chris Sarandon) é um ser fantástico que vive na Cidade do Halloween, um local cercado por criaturas fantásticas. Lá todos passam o ano organizando o Halloween do ano seguinte mas, após mais um Halloween, Jack se mostra cansado de fazer aquilo todos os anos. Assim ele deixa os limites da Cidade do Halloween e vagueia pela floresta. Por acaso acha alguns portais, sendo que cada um leva até um tipo festividade. Jack acaba atravessando o portal do Natal, onde vê demonstrações do espírito natalino. Ao retornar para a Cidade do Halloween, sem ter compreendido o que viu, ele começa a convencer os cidadãos a sequestrarem o Papai Noel (Edward Ivory) e fazerem seu próprio Natal. Apesar de argumentos fortes de sua leal namorada Sally (Catherine O'Hara) contra o projeto, o Papai Noel é capturado. Mas os fatos mostrarão que Sally estava totalmente certa.

7- Max


Uma comédia romântica francesa sobre o Natal. Max é uma garotinha de 6 anos que vive com seu pai, um malandro que vive de pequenos golpes para sustentar a filha. Um dia Max encontra Rose, e fica convencida que ela seria uma bom presente para seu pai e a leva para morar com eles até o Natal. A partir daí eles descobrirão o significado de fazer parte de uma família. 

8- Titio Noel


Fred Claus é o irmão mais velho do Papai Noel, que viveu sua vida inteira atrás da sombra do seu irmão. Ele tentou, mas nunca poderia preencher as expectativas do exemplo deixado pelo irmão mais novo. Agora o trambiqueiro Fred acabou na cadeia e após ter sua fiança paga, ele precisa ir para o Pólo Norte pagar sua dívida fabricando brinquedos.

9- A Felicidade Não Se Compra (1946)


Já deu pra reparar que eu tenho uma queda por filmes antigos, então esse clássico natalino também não poderia ficar de fora né?
Em Bedford Falls, no Natal, George Bailey (James Stewart), que sempre ajudou a todos, pensa em se suicidar saltando de uma ponte, em razão das maquinações de Henry Potter (Lionel Barrymore), o homem mais rico da região. Mas tantas pessoas oram por ele que Clarence (Henry Travers), um anjo que espera há 220 anos para ganhar asas, é mandado à Terra, para tentar fazer George mudar de ideia, demonstrando sua importância através de flashbacks.

10- Menores Desacompanhados


Uma inesperada nevasca na véspera do Natal obriga o fechamento de um aeroporto, prejudicando os planos de todos os passageiros. Entre eles estão os irmãos Spencer e Katherine , que, a caminho da casa do pai, aguardam na Área Especial para Menores Desacompanhados, no próprio aeroporto. Neste local estão dezenas de crianças, de todos os cantos do país. Cansado de esperar, Spencer decide deixar o local em que estão. Ele lidera então um grupo que conta ainda com a rica e mimada Grace, a estranha Donna, o gênio Charlie e o fanático por quadrinhos Timothy. Essa 'fuga' acaba por metê-los em muitas e divertidas confusões.
LEIA +

5 ÁLBUNS PARA OUVIR EM DEZEMBRO


Natal não, Chrismukkah. Não entendeu nada? Esse post e Seth Cohen vão te explicar tudo. Te espero terminar de ler e e continuamos a conversar.

...10 minutos depois...

Pronto? Bem, como eu dizia, ninguém quer passar o Natal todo ouvindo aquelas músicas chatas de sempre, afinal esse é o melhor feriado do ano e merece músicas a altura! Então essas são minhas cinco indicações para você curtir esse dia ouvindo boa música:


1.

Se eu pudesse resumir esse álbum especial de Natal da banda Rend Collective em um sentimento, eu diria que é Alegria. Não há como não se sentir feliz escutando ele. Ele me passa aquela imagem de uma ceia em família (uma família bem grande) onde passamos muitas horas recontando velhas histórias e se divertindo juntos.




2.

God is for us é um álbum sobre o verdadeiro significado do Natal: Jesus veio a esse mundo e se fez servo para salvar a humanidade. As músicas buscam resgatar esse significado na vida das pessoas. 




3.

Josh Gilligan é de Nashville, Tennessee, portanto a influência da música folk em seu trabalho é bem evidente. Esse álbum natalino parte de uma ideia bem simples: "Eu sempre amei canções clássicas de Natal. A questão para mim, nunca foi 'Qual é a sua música favorita de Natal?' mas sim, 'Qual é a sua versão favorita de sua música favorita de Natal? As letras são atemporais, assim que as músicas podem ser refeita várias vezes, ainda assumir uma série de diferentes personalidades musicais, mantendo a mensagem original. Essa ideia sempre me atraiu para a música de Natal, e é por isso que eu queria fazer este projeto. "



4.

Pode existe uma banda que toca apenas músicas de Natal? Sim, é possível!
Desde 2009 a banda Folk Angel vem lançando EPs especialmente para o Natal, a novidade para esse ano é que as canções foram gravadas ao vivo, dando um resultado final muito bom. A banda escreve e reorganiza canções tradicionais de Natal, e através desse processo criativo, reconta a história do Evangelho.




5.

Todos os anos, próximo dos feriados' Ryan O'Neal da banda Sleeping at Last grava uma canção de Natal. Esta tradição que ele tem acumulado ao longo dos anos deu origem ao álbum "Christmas Collection" 


LEIA +

COMO VENCER O MAU HUMOR

No último fim de semana encontrei alguns artigos sobre um tema em comum: mau humor. O objetivo desses artigos era oferecer ajuda nessas horas – essas horas inevitáveis – em que você está de mau humor e não consegue evitar. E por mais que esses artigos tivessem alguns bons conselhos, eles tinham algo em comum: lidavam com o sintoma ao invés da causa. Eles lidavam com as lutas contra as manifestações do mau humor, ao invés de olhar para o cerne da questão. Cristãos deveriam entender melhor.

Eu sei uma coisa ou duas sobre mau humor. Normalmente sou uma pessoa animada, mas regularmente sou forçado a lidar com casos significativos de rabugice. Eu sei o quão difícil é se livrar do mau humor. Mas mesmo sendo difícil, não é impossível. Aqui está como fazê-lo:

1) Vá ao evangelho

Se há um momento de pregar o evangelho para si mesmo, é esse. Lembrar a si mesmo do evangelho é o maior choque de realidade possível. Lembrar a si mesmo do evangelho e permitir que essas verdades atravessem sua mente e seu coração é lembrar a si mesmo das mais profundas realidades do universo. Você se lembrará de que é um pecador que merece a ira de Deus, que o próprio Deus entrou nesse mundo como um homem, que ele carregou todo o seu pecado e condenação, que ele sofreu a ira de Deus em seu lugar, que ele morreu a morte que você merecia, que ele ressuscitou em triunfo e que toda a justiça dele foi dada a você. Algumas pessoas dizem que quando você está mau-humorado, você deve meditar. Elas estão certas, exceto que, ao invés da meditação oriental de esvaziar a mente, você precisa da meditação cristã de encher a mente, quando você deliberadamente enche sua mente com a verdade do evangelho.

2) Chame pelo nome

Tendo pregado o evangelho a si mesmo, você agora está em posição de chamar o mau humor pelo nome. É pecado. É exatamente o tipo de pecado pelo qual Jesus precisou morrer. Nunca há uma desculpa para estar mal-humorado. Ser mal-humorado é ser destemperado, rude, grosseiro e egoísta. Você fica mal-humorado quando a vida não vai do jeito que você gostaria, quando outros interrompem seus planos para uma vida fácil e pacata, quando outros te irritaram de alguma forma. Você pode até acordar mal-humorado por nenhuma razão aparente. O mau humor se instala em sua mente, de forma que você fica remoendo todas as formas em que foi injustiçado. Você se torna irritável e impaciente. Você explode com os outros e se justifica. Há uma categoria de ira justa (“Irai-vos, mas não pequeis”, diz Efésios 4.26), mas nunca há um mal humor justo. Jesus ficou irado e indignado perante os mercadores no templo e com os discípulos que queriam impedir as crianças de irem até ele. Mas ele não estava mau humorado. Mau humor um pecado, simples assim.

3) Trate pelo nome

Você reconheceu que seu mau humor é pecado. Esse é um grande primeiro passo, mas pecado é um termo genérico. Você deveria avançar mais um passo adiante e chamar esse pecado pelo nome bíblico. Mau humor não é um termo que a Bíblia usa, então é melhor usar irritabilidade, impaciência ou ira injusta. Talvez os três juntos. Essas são as formas em que a Bíblia descreve seu mau humor e, em todos os casos, são descritas como pecado. Você pode tentar disfarçar com eufemismos (“estou lutando com isso” ou “está tudo bem, só estou passando por dificuldades”), mas no fim é só mais um desses pecados. Ao chamar o mau humor pelo nome certo – o pecado da ira injusta, o pecado da irritabilidade ou o pecado da impaciência – você não dá espaço a si mesmo para nenhuma desculpa e se colocou em uma posição de lidar com isso apropriadamente. E a forma correta de lidar com isso é pedir perdão a Deus.

Observação: eu sei que isso tudo soa um tanto formal, mas todos esses três passos podem ser realizados em questão de segundos. Pode valer a pena demorar mais que isso, especialmente quando o mau humor se torna um padrão, mas no calor da batalha, esse tipo de pensamento pode ser realizado de forma bem rápida.

4) Vá até a fonte

Você foi ao evangelho, você chamou o pecado pelo que ele é e pediu perdão por ele. Agora é a hora de ir até a fonte e tentar estabelecer a razão desse mau humor. Pode ser que você esteja se permitindo meditar no que é ruim e pecaminoso e que seu humor pecaminoso tem a ver com seus pensamentos pecaminosos. Pode ser que alguém pecou contra você. Pode ser que você tenha pecado contra seus filhos ou seu cônjuge. Pode ser que o orgulho é a causa, e seu mau humor é uma resposta a alguma vergonha ou a ter sido ignorado. Pode ser que você teve um sonho durante a noite e, de alguma forma, seu cérebro está confundindo o sonho com a realidade (é só comigo que isso acontece?). Pode até ser que você nunca encontre a fonte.

Mas se, e quando, você a encontrar, você também encontrou meios claros de responder – um pedido de perdão (quando você pecou contra alguém), uma confrontação (quando alguém pecou contra você) ou uma boa risada de si mesmo (quando você percebe que está de mau humor apenas por que seu orgulho foi ferido).

5) Responda o pecado com a verdade

A forma de vencer o erro – o tipo de erro que leva ao mau humor – é responder a ele com verdade. A verdade é sempre mais poderosa que o erro. O problema com o mau humor é que é muito, muito difícil ser razoável consigo mesmo. Em seu mau humor, você precisa agir de forma contrária ao que sente. Quando você se sente mau humorado, é hora de agir de formas fiel e alegre, e confiar que seus sentimentos vão seguir suas ações.Alguns podem fazer isso simplesmente meditando a respeito do que é verdadeiro. Mas para muitos outros, uma ajuda extra é necessária, e nós podemos obtê-la: verdade adicionada de boa música é uma combinação poderosa. É uma combinação que pode facilmente redirecionar o coração para o lado oposto. Então cante! Cante sobre o que é verdadeiro – sobre Deus, o evangelho e a obra de Cristo. Então aja, de forma piedosa e fiel.

O pecado do mau humor, como qualquer outro pecado, é uma questão do coração. Nossa tentação é sempre lidar com as manifestações, ao invés da raiz. A melhor e mais duradoura forma de vencer o mau humor é sempre ir ao cerne e lidar com as causas mais profundas.


Texto por TIM CHALLIES
Traduzido por Filipe Schulz | Reforma21.org 
LEIA +

C.S LEWIS: AMOR

Foto: Dylan & Sara Photography

Cristãos gostam de declarar que “Deus é amor,” e estamos certos em fazer isso (1João 4:16). Mas o que queremos dizer quando falamos que Deus é amor? Como Deus poderia ter sido amor naquele período atemporal que antecedeu Sua criação de nós e do nosso mundo? Antes de Deus declarar o universo à existência, não havia nada para amar, então como podemos dizer que Deus é amor?

Em resposta a este questionamento, C.S Lewis nos lembra (“Cristianismo Puro e Simples” IV.4) que o Deus cristão não é radicalmente singular (como no Islã), mas que Ele existe como uma eterna Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Deus não é um solitário, uma divindade radicalmente monoteísta, mas três Pessoas em um Deus. Ele é – se não for muito absurdo expressar isso desta maneira –, Sua própria comunidade.

Quando a Bíblia declara que Deus é amor, isso não significa que Ele seja a Forma Platônica de amor (Amor com “A” maiúsculo) ou que Ele seja amor em algum sentido abstrato, idealista. Significa que Ele é amor em ação. Por toda a eternidade, o Pai tem amado o Filho e o Filho tem amado o Pai, e o amor entre Eles é tão real, tão substancial, que é propriamente uma Pessoa: o Espírito Santo.

Todos nós já fomos parte de um grupo ou de clube em que o espírito entre os membros era tão forte a ponto de ser quase uma presença sentida. Bem, em nosso mundo, o espírito de camaradagem é somente isso – um sentimento de unidade quase tangível entre os membros –, mas dentro da Divindade é um Espírito vivo que partilha igualmente na deidade do Pai e do Filho.

Na verdade, em última instância, o amor não é mesmo um sentimento, mas uma ação, uma atividade dinâmica. No cristianismo, ser verdadeira e completamente salvo significa não apenas ter nossos pecados lavados e passar a eternidade no céu. Significa nada menos que participar do amor e da vida trina de Deus.

Mesmo na terra, o amor se manifesta em sua forma mais plena como um movimento para fora de si mesmo em direção à outra pessoa. O casamento verdadeiro, escreve Lewis, não é fundamentado em um sentimento (“estar apaixonado”), mas num amor ativo que atrai marido a esposa e esposa a marido.

Muitos dos divórcios em nosso país são provocados pela noção equivocada de que a única base real do casamento é o sentimento de estar apaixonado. Infelizmente, uma vez que essa premissa é aceita, significa que no momento em que um cônjuge deixa de sentir sentimentos calorosos pelo outro ele ou ela está livre – se não obrigado – a terminar o casamento.

É verdade, porém, que o sentimento de amor fortalece sim um casamento, mas este amor procede da ação de amar (o movimento para fora de si mesmo em direção ao outro), e não o contrário. De fato, Lewis aconselha maridos que já não sentem mais amor por suas esposas a começarem a tratá-las como se eles as amassem. Se eles fizerem isso por algumas semanas, Lewis os assegura, o sentimento de amor retornará.

Do mesmo modo, quando a Bíblia nos ordena a amar nossos inimigos, isso não significa que temos que sentir emoções calorosas por eles. Claro que não sentimos emoções calorosas por eles! Mas, se nós os tratarmos de uma maneira amável, iremos notar muitas vezes que nós somos capazes de sentir emoções positivas por eles também. Isto é ainda mais verdadeiro em atos de caridade para com os pobres. Quanto mais nós tratarmos os menos afortunados com atos de compaixão, mais nós descobriremos uma capacidade dentro de nós de sentir verdadeiras – em vez de hipócritas e dissimuladas – emoções de piedade e amor.




Texto por Lou MarkosTraduzido por Juliana Roberta Angelieri e revisado por Maria Gabriela Pileggi.

LEIA +

QUARTOS INSPIRADOS EM 'AS CRÔNICAS DE NÁRNIA'

Eu sempre gostei muito de decoração, de ver blogs que ensinam a transformar aquele cômodo sem graça em um lugar onde você não queira sair mais. E vamos combinar que a internet é um baú cheio de idéias ótimas quando o assunto é decoração, não é? Foi durante muitas das minhas pesquisas que encontrei ideias muito legais para decorar seu quarto inspirados em As Crônicas de Nárnia

Eu sei que muitos podem pensar que isso é coisa para criança, que nenhum adulto deveria pensar nesse tipo de decoração para o seu quarto, mas talvez você tenha um filho e precise de inspiração ou talvez você assim como eu, não está nem aí para o que vão dizer, porque ainda sonha em encontrar a tal passagem secreta para Nárnia, mas enquanto não encontra fica pensando em como transformar seu quarto em um pedacinho desse lugar mágico. Seja qual for o seu caso, confira essas ideias criativas e inspire-se: 





Outros Guarda-Roupas...






Pra quem não quer ter que arrumar um guarda-roupa e mais um cômodo extra só pra criar o clima narniano, dá pra fazer isso de outras formas...













LEIA +

CRÔNICAS DE NÁRNIA: Capas pelo mundo - Parte II

Ano passado eu fiz a primeira parte sobre as diversas edições que As Crônicas de Nárnia ganharam ao redor do mundo desde o seu lançamento, algumas bem diferentes (quem não viu o post é só clicar aqui), mas algumas bem legais ficaram de fora, então eu adicionei novos itens à lista:


JAPÃO

1966
 

1985






  HOLANDA



INGLATERRA 


1974


1980


1986

(Infelizmente não consegui encontrar Príncipe Caspian dessa edição)

RÚSSIA




EDIÇÕES ESPECIAIS

Barnes & Noble Collectible Editions:  Essa é meu grande sonho de consumo, a mais perfeita que já vi, acabamento em couro legítimo, letras douradas e ilustrações lindas. O motivo de ainda não ter essa maravilha em casa? O preço! Essa beleza aí não sai por menos de U$950,00 (se quiser uma edição nova) algo como mais ou menos R$2.397,00!!! 



The Folio Society: Essa edição que está sendo vendida (capa azul) tem os livros em capa dura, ilustrados e em estilo antigo chique. Lindos!
A edição de 1996 (capa verde) vem com capas com um emblema de um escudo de Nárnia na capa e lombada, em prata e ouro. Cada volume é costurado. O desenho da capa é de David Eccles. Todas as ilustrações em preto e branco são as originais da primeira edição.O conjunto vem em uma caixa dourada com dois mapas coloridos de Nárnia, um de cada lado. O primeiro foi impresso em 1996 e relançado em 1998, 1999, 2001.                 


   




Turtleback School & Library Binding Edition:  Edição destinada para escolas e bibliotecas, possui as ilustrações de Pauline coloridas.
    


Pop-up book: Um dos livros mais lindos sobre Nárnia que já vi, criado pelo ilustrador Robert Sabuda. O livro tem um acabamento impecável e os desenhos são coloridos com aquarela.




COLEÇÃO COMPLETA E VOLUME ÚNICO


 


 

Edições publicadas no Japão


Edição publicada em Taiwan




É claro que a lista ainda não está finalizada, afinal são muitas edições, mas aos poucos vou completando e mostrando pra vocês. Se alguém encontrar alguma outra edição e quiser compartilhar, será bem-vindo! 

LEIA +